Montar uma dieta é a principal tarefa pela qual os nutricionistas são associados, afinal, o maior objetivo desse profissional é trazer mais saúde alimentar para as pessoas e, para isso, é preciso se ter e seguir um plano alimentar.

Quanto mais específico e detalhado o seu plano for, melhor ele será para o paciente. Por isso, você pode se perguntar: como montar uma dieta especializada e de qualidade?

Se você tem dúvidas sobre esse assunto, neste texto vamos te ajudar no processo de organização do cardápio. 

Boa leitura!

 

cta-adipometro-leitura-direta-dobra-cutanea-triceps

 

1. Examine as Necessidades e Objetivos do Paciente

O primeiro passo para montar uma dieta é entender quais são as necessidades e objetivos do paciente. Afinal, a proposta de uma dieta pode partir de diferentes razões e a sua construção vai sempre depender disso.

 

Anamnese

Para identificar as necessidades e objetivos do paciente, é importante que você converse com seu paciente e faça uma avaliação de alguns aspectos. 

Esse processo, também conhecido pelo nome de anamnese, envolve um questionário sobre assuntos como, por exemplo:

  • Hábitos alimentares e culturais;
  • Dietas anteriores;
  • Histórico familiar;
  • Exames laboratoriais;
  • Uso de medicamentos;
  • Prática de exercícios físicos.

 

Avaliação Antropométrica

Além de informações sobre histórico e costumes do paciente, é muito importante identificar a condição física atual dele. Por isso, antes de traçar as metas, você precisa ter todas as informações sobre as medidas antropométricas do indivíduo.

Alguns dos dados que precisam ser coletados nesse processo são o peso, a altura, as dobras cutâneas, as circunferências corporais, a quantidade de massa magra e gorda, a hidratação corporal, o metabolismo basal e o IMC, isto é, índice de massa corporal.

Essas informações serão coletadas por meio de equipamentos específicos, como é o caso das balanças digitais, da fita antropométrica, do estadiômetro, do adipômetro e da bioimpedância

Ao reunir essas informações, você pode entender quais são as necessidades reais do paciente e como você pode alinhá-las com o propósito que faz com que ele procure por uma dieta feita por um nutricionista.

 

 

2. Determine o Valor Energético Total (VET)

Após as avaliações anteriores, o primeiro passo para montar uma dieta será determinar o valor energético dela. Todos os seguintes passos que iremos falar vão ser feitos de acordo com esse valor calculado.

O VET (Valor Energético Total) diz respeito a quantidade absoluta de calorias que será prescrita pelo nutricionista. Você irá fazer uma estimativa individual das necessidades energéticas, levando em conta a situação específica do paciente.

 

3. Divida as Refeições

No geral, o número de refeições intercala entre 4 a 6 refeições por dia, mas isso não significa que não possa passar disso. As refeições principais, como é o caso do café da manhã, almoço e jantar sempre precisam estar incluídas. 

No entanto, o lanches intermediários, como é o caso do lanche da manhã, lanche da tarde e até mesmo o lanche da noite (chamado também de ceia) vão depender do tipo de paciente e o objetivo dele.

 

4. Selecione as Quantidades Para Cada Alimento 

selecionar-alimentos-dieta

É muito importante que uma dieta também tenha orientações como a quantidade de cada alimento dentro de uma refeição. Isso é essencial para que o paciente não exagere, principalmente quando o objetivo da dieta é para perder peso.

Por isso, o nutricionista deve definir a quantidade dos alimentos em cada refeição. Como a maioria dos pacientes não tem como pesar os alimentos em casa, a melhor solução é utilizar medidas caseiras para que a pessoa consiga visualizar mais facilmente.

 

5. Avalie o Equilíbrio Entre Carboidratos, Proteínas e Gorduras

Uma boa dieta sempre tem um cardápio equilibrado entre os principais nutrientes que o nosso corpo precisa, ou seja, carboidratos, proteínas e gorduras. 

No caso de atletas, por exemplo, a necessidade de ter mais carboidrato em uma refeição pode se justificar pelo elevado gasto de energia durante os exercícios.

Um ponto importante aqui é sempre seguir diretrizes para uma alimentação saudável, sem deixar faltar nenhum desses nutrientes.

O guia alimentar da população brasileira, grande referência para um plano alimentar, sempre recomenda a maior ingestão de alimentos in natura e a redução do consumo de alimentos muito processados.

Além disso, saber variar as opções de alimentos é muito importante para que o paciente não sinta que está sempre comendo a mesma coisa e passe a querer fugir da dieta.

 

6. Veja a Necessidade de Uma Suplementação 

como-montar-dieta-suplementacao

A necessidade de suplementação também pode ser um aspecto relevante na hora de montar uma dieta. Para saber se há essa necessidade, é muito importante que o nutricionista tenha em mãos os exames laboratoriais do paciente.

É a partir desse dado que o profissional vai poder identificar deficiências nutricionais que podem ser compensadas pelo consumo de algum alimento específico ou até mesmo suplementos não naturais.

Não fazer a suplementação alimentar dos nutrientes importantes para o corpo pode comprometer a eficiência da dieta.

 

7. Lembre de Orientar o Paciente Sobre a Hidratação

Por fim, um último ponto muito importante é a hidratação do paciente. Muitos pacientes podem estar desidratados e, ao avaliar essa situação durante a avaliação antropométrica, o nutricionista pode orientar para um consumo que vise melhorar essa situação. 

A quantidade de água que vai ser ingerida sempre vai depender de aspectos como a idade e o peso da pessoa, a prática de exercícios físicos e até mesmo o local geográfico que o paciente mora.

No processo de hidratação, é ideal que o paciente não consuma líquidos juntamente com a comida para evitar que ele se sinta cheio e isso dilate o estômago.

No entanto, além da própria ingestão do líquido, a dieta pode oferecer opções de alimentos ricos em água, como é o caso de frutas como a melancia e o tomate, por exemplo.

 

cta-adipometro-leitura-direta-dobra-cutanea-triceps

 

Conclusão

Nesse artigo você aprendeu como montar uma dieta e organizar um cardápio equilibrado para o seu paciente. 

Buscar identificar todo o histórico do paciente e suas medidas antropométricas para, assim, traçar os objetivos pretendidos com a dieta, vai ser essencial na hora de montar o plano!

By Published On: 1 de dezembro de 2021Categories: Saúde e Bem Estar0 Comments

Compartilhar

Leave A Comment