Como você provavelmente sabe, realizar uma boa avaliação começa com o nível de informações que o profissional tem em mãos.

Para criar programas dietéticos, planos de treinamento ou instruções de saúde eficazes e assertivas,é preciso ter uma leitura aprofundada da composição corporal do avaliado ou do paciente.

E por se tratar de um tema importante para avaliadores físicos, cabe explicar também como a bioimpedância funciona.

Portanto, nesse artigo você vai entender como fazer a bioimpedância da forma correta, quais são os tipos de equipamentos necessários para isso e como ter resultados mais precisos com esse tipo de avaliação. Boa leitura!

 

Bioimpedância: O que é?

A bioimpedância é um exame voltado para a avaliação da composição corporal. Dessa forma, ele é responsável por estimar alguns valores como massa magra, gordura corporal, densidade óssea, água corporal total e taxa de metabolismo basal.

Como é feito o exame de bioimpedância?

De modo geral, ele envolve a magnitude da oposição do substrato biológico à passagem de uma determinada corrente elétrica, sendo esta alternada. Portanto, diversas variáveis podem influenciar nesse exame:

  • Frequência do sinal elétrico;
  • Processos eletroquímicos;
  • Temperatura;
  • Estado de hidratação;
  • Viscosidade do fluido ou tecido biológico.

Alguns componentes corporais oferecem uma resistência diferenciada à passagem da corrente elétrica. 

Os ossos e a gordura, com menor quantidade de água, constituem um meio de baixa condutividade, isto é, possuem uma alta resistência à passagem de corrente elétrica. 

Já a massa muscular e outros tecidos ricos em água e eletrólitos são considerados bons condutores, o que facilita a passagem de corrente elétrica. 

E como acontece o exame de bioimpedância? Essa resposta depende do modelo do equipamento. 

Em alguns,  basta que o paciente suba descalço e sem meias no equipamento de bioimpedância, já em outros, serão fixados a pele eletrodos autoadesivos, parecidos com os utilizados no eletrocardiograma.

Em alguns tipos de equipamentos, ele também segura com as mãos, as placas de metal. Nesse momento, a medição de valores será feita. A passagem da corrente elétrica é totalmente indolor para o  avaliado.

Quem faz exame de bioimpedância?

quem faz exame de bioimpedancia

O exame de bioimpedância pode ser feito por qualquer profissionais da área da saúde, porém o resultado somente deve ser avaliado por:

  • Médicos;
  • Nutricionistas;
  • Profissionais de Educação Física.  

Balanças de bioimpedância: o que são

Além das bioimpedâncias, existem as balanças de bioimpedância. Há tanto balanças de bioimpedâncias para uso profissional, com certificação da Anvisa, como balanças de bioimpedância para uso doméstico. São elas, portanto:

  • Balanças de bioimpedância domésticas: para o uso pessoal, o que impede que clínicas, consultórios e academias as utilizem. Não tem Anvisa e apresentam baixa precisão.
  • Balanças de bioimpedância profissionais: equipamentos confiáveis, muito embora apresentem algumas desvantagens e não realizem as medições com máxima precisão.
  • Bioimpedâncias profissionais (que utilizam eletrodos e não são balanças): são os mais adequados para uso estritamente profissional, pois apresentam maior precisão e alguns modelos contam com equações específicas para a população brasileira.

Para que serve a balança de bioimpedância?

A balança de bioimpedância profissional permite uma medição completa dos índices corporais completos, possibilitando uma avaliação mais aprofundada da composição corporal da pessoa.

Ao procurar saber qual a melhor balança bioimpedância, busque aquela que oferece mais níveis de medição, diferentes índices e maior exatidão nos registros.

Como funciona uma balança de bioimpedância?

A balança de bioimpedância funciona como uma balança convencional, mas com algumas diferenças.

O equipamento pode ser bipolar, em que o avaliado fica de pé sobre uma superfície e tem seus índices medidos por ela, ou octopolar, em que o avaliado além de ficar de pé sobre a superfície, também apoia-se com as mãos em uma guia.

Assim, uma corrente elétrica corre pelo corpo para auxiliar em uma medição mais avançada. 

E é justamente assim que funciona uma bioimpedância profissional, como dito, seguindo o princípio da resistência diferenciada dos componentes corporais à passagem de uma corrente elétrica. 

Assim, é possível medir aqueles componentes que oferecem maior e menor resistência. No caso das bioimpedâncias profissionais que utilizam eletrodos ao invés de serem balanças, não funcionam com o avaliado de pé sobre o equipamento, mas deitado. Esses modelos podem ser tetrapolares, quando tem 4 eletrodos, ou octapolares, quando possuem 8 eletrodos.

Como escolher a melhor bioimpedância?

A escolha da melhor balança bioimpedância depende de alguns fatores. Você, como profissional de saúde, deve entender o que motiva seu investimento.

O importante é que você tenha em mente a importância de ter em mãos informações claras e transparentes.

As balanças são bons equipamentos, mas não são as melhores opções do mercado se o assunto é precisão e confiabilidade na avaliação.

Para realizar um bom trabalho, o profissional de saúde precisa de um alto nível de aprofundamento das informações.

Por isso, se você é profissional, a pergunta que deve se fazer não é sobre qual a melhor balança bioimpedância, mas qual a melhor bioimpedância profissional para você!

E muitas vezes, os fabricantes desse tipo de equipamento acabam não revelando quais equações preditivas são utilizadas no software do equipamento para os cálculos da composição corporal.

Além disso, eles deixam de detalhar para quais grupos os seus equipamentos foram desenvolvidos e validados.

A seleção dos melhores tipos de bioimpedâncias deve levar em conta os seus objetivos em relação à informação que quer obter nos diagnósticos — e claro, as equações de regressão  utilizadas.

Também é importante avaliar o país de fabricação e suporte prestado para o equipamento pretendido.

Bioimpedância é confiável?

A bioimpedância é um dos equipamentos mais confiáveis para avaliação da composição corporal. 

Ela mede muito mais do que IMC e a altura da pessoa, mas traz dados importantes e aprofundados sobre a composição corporal.

Qualquer pessoa pode usar uma balança de bioimpedância?

Sim! Qualquer pessoa pode usar uma balança de bioimpedância

Porém para utilização profissional o resultado deve ser interpretado por um profissional da saúde, seja ele médico, nutricionista ou profissional de educação física.

Bioimpedância profissional: os dois melhores equipamentos

Aqui trazemos os dois melhores equipamentos para a realização do exame de  bioimpedância ou exame de bioimpedanciometria, como também é conhecido. 

Bioimpedância Tetrapolar Profissional | AF Sanny BIA1011AF

Bioimpedancia sanny 1011

O aparelho de Bioimpedância Tetrapolar da Sanny  1011 é o único do mercado que disponibiliza equações específicas para a população brasileira, sendo ela desenvolvida com o próprio monitor de Bioimpedância da Sanny.

Esse aparelho é certificado pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) e atende a todas as especificações de normas internacionais para equipamentos eletromédicos. 

Além disso, é o único equipamento do mercado que mostra Ângulo de Fase, Impedância, Resistência, Reatância e de fabricação nacional.

Bioimpedância Tetrapolar Profissional | Sanny BIA1010

bioimpedancia 1011

Também com registro na Anvisa e nacional, esse aparelho de Bioimpedância Tetrapolar Sanny é outra opção. 

A Bioimpedância Tetrapolar Sanny BIA 1010 opera em mono frequência de 50Khz (kilohertz), a resistência e a reactância são visualizadas em ohms. Ela pode ser utilizada em campo ou diretamente ligada ao computador via cabo USB.

Além disso, a Sanny disponibiliza aos usuários do equipamento todos os artigos científicos originais que deram origem às equações de regressão que constam em nosso software, para que o avaliador tenha todas as informações necessárias.

Como ter resultados mais precisos com a Bioimpedância?

Para se ter resultados mais precisos com esse tipo de exame, é preciso que o paciente siga alguns protocolos. São eles, portanto:

  • Não ter ingerido nenhum tipo de bebida alcoólica nas 24 horas antes do exame;
  • Ter bebido 2 a 4 copos de água pelo menos 2 horas antes de fazer o exame;
  • Urinar antes de realizar o exame, para estar com a bexiga vazia;
  • Evitar comer, beber café e fazer exercício físico nas 4 horas anteriores;
  • Usar peças leves e pequenas.

Essa preparação é muito importante para a obtenção de resultados mais precisos. Caso o corpo não esteja hidratado minimamente, o corpo terá menos água para a corrente elétrica percorrer. Dessa forma, isso vai afetar no valor de massa gorda, por exemplo.

Como interpretar os resultados da bioimpedância?

São diversos resultados oferecidos pela bioimpedância. Além do mais comum, que é o IMC (Índice de Massa Corporal), ele também mostra outros tipos de resultados para serem interpretados. São eles, por exemplo:

  • Massa magra;
  • Massa gorda;
  • Massa muscular;
  • Hidratação;
  • Densidade óssea;
  • Gordura visceral;
  • Taxa de metabolismo basal.

Iremos falar um pouco sobre cada um desses resultados.

Massa gorda

Massa gorda é a quantidade de gordura que uma pessoa tem no corpo.

O valor da massa gorda é  fornecido em quilos e também porcentagem. Os valores ideais para a massa gorda sempre variam de acordo com o sexo e a idade. 

No geral, o valor de massa gorda deve estar no intervalo referido como normal para o peso e sexo em questão. O acúmulo de gordura, representado por um valor acima do normal, aumenta o risco de várias doenças.

Massa magra

Massa magra é a massa corporal total menos a gordura subcutânea, assim, ainda possui gordura essencial (nos músculos, vísceras, ossos longos e sistema nervoso central).

O valor de massa magra indica a quantidade de músculo e água no organismo. Da mesma forma que a massa gorda, ele tem um valor ideal que varia de acordo com idade e sexo. 

No caso de atletas, por exemplo, esses valores também têm parâmetros diferentes, levando em conta a atividade física intensa.

Massa muscular

bioimpedancia massa muscular

A massa muscular representa somente o peso dos músculos dentro da massa magra. Portanto, não conta com a água e outros tecidos corporais, por exemplo. 

Hidratação

Para homens, os valores de referência da hidratação são de 50 a 65%. Já para as mulheres, são de 45% a 60%. 

É a partir desse valor que o profissional irá saber se o paciente está bem hidratado. A hidratação é muito importante para nosso organismo. Em situações em que o valor esteja abaixo do esperado, o paciente terá que aumentar a ingestão de água.

Densidade óssea

O valor de densidade óssea, deve ser constante ao longo do tempo para garantir que os ossos estão saudáveis. Ela é um importante parâmetro para avaliar os benefícios da atividade física.

Gordura visceral

Bioimpedancia gordura visceral

A gordura visceral representa a quantidade de gordura que está armazenada na região abdominal, isto é, perto de órgãos vitais, como, por exemplo, o coração. O valor saudável é entre 1 a 12%.

Taxa de metabolismo basal

O metabolismo basal é a quantidade de calorias que o corpo gasta apenas para manter as funções vitais, sem contar com as calorias gastas com outras atividades. O valor ideal é calculado de acordo com a idade e sexo também.

Conclusão

Ao longo desse artigo,foi possível entender a importância da bioimpedância para a avaliação física de um paciente e como ela é feita.

Agora, além de entender sobre a bioimpedância, você já conhece os melhores aparelhos do mercado e onde encontrar bioimpedâncias profissionais, nacionais e com certificação da ANVISA!

By Published On: 20 de agosto de 2021Categories: Bioimpedância0 Comments

Compartilhar

Leave A Comment